A Trilha do Trigo, no Rio Grande do Sul

Construída durante os anos 70, durante a ditadura militar, a Ferrovia do Trigo (EF-491) localiza-se no interior do Rio Grande do Sul, e o trecho entre Guaporé e Muçum é conhecido por ser um trajeto de trilha. Ainda que muitos gaúchos não conheçam a rota, o “passeio” (entre aspas, porque no final suas pernas vão demandar um pouco mais de descanso do que um simples “passeio” faria) apresenta cenários que muitos nem imaginam poder encontrar no país (afinal, o que é Brasil além de diversidade?).

20160528_151740

O Adriano, parceiro de trilha, balançando as perninhas enquanto admira a paisagem

Fiz essa trilha em maio de 2016 e compartilho aqui dicas para quem deseja viajar por si e fazer o mesmo de forma autônoma! Apesar de existirem grupos com guia que realizam o percurso, essa contratação não é necessária, pois não há possibilidade de se perder no caminho (você vai literalmente seguir os trilhos do início ao fim). Não há subidas íngremes durante todo o percurso, mas que isso não te engane – a trilha não é fácil e demanda certo preparo físico (ou, no mínimo, disposição e boa vontade). O solo de pedras irregulares não dá descanso em momento algum, o que exige bastante do seu corpo. Apesar de ser possível realizar a trilha com um tênis comum, botas específicas para trekking são um conforto altamente recomendado caso esse seja um luxo que você pode se dar!

Continuar lendo